artulobo

Posts Tagged ‘70s’

Blue Valentines – Tom Waits (1978)

In arte, Música, Show on 31/05/2011 at 18:30

Música bonita e sofrida.

A letra é um caso a parte, pode ser lida como uma poesia sem medo.

Blue Valentines

She sends me blue valentines
All the way from Philadelphia
To mark the anniversary
Of someone that I used to be
And it feels just like theres
A warrant out for my arrest
Got me checkin in my rearview mirror
And I’m always on the run
Thats why I changed my name
And I didn’t think you’d ever find me here

To send me blue valentines
Like half forgotten dreams
Like a pebble in my shoe
As I walk these streets
And the ghost of your memory
Is the thistle in the kiss
And the burgler that can break a roses neck
It’s the tatooed broken promise
That I hide beneath my sleeve
And I see you every time I turn my back

She sends me blue valentines
Though I try to remain at large
They’re insisting that our love
Must have a eulogy
Why do I save all of this madness
In the nightstand drawer
There to haunt upon my shoulders
Baby I know
I’d be luckier to walk around everywhere I go
With a blind and broken heart
That sleeps beneath my lapel

She sends me my blue valentines
To remind me of my cardinal sin
I can never wash the guilt
Or get these bloodstains off my hands
And it takes a lot of whiskey
To take this nightmares go away
And I cut my bleedin heart out every nite
And I die a little more on each St. Valentines day
Remember that I promised I would
Write you…
These blue valentines
blue valentines
blue valentines

Anúncios

Old Man – Neil Young ao vivo (voz, banquinho e violão) (1971)

In arte, Música on 02/02/2011 at 14:52

A melhor forma de você ser hippie é tocar violão e ganhar algum dinheiro (talvez). O rapaz Young deixou os camaradas Crosby, Stills e Nash e se enveredou a tocar por aí. Sei lá, às vezes dá certo, como pode ver aí no vídeo.

O cara tem muito disco, e não para. Lançou um agora, chamado “Le Noise” (que ainda não escutei, opinião em breve), e dessa vez sem os  “Crazy Horse” para acompanhar. The dammage is done.

Play Misty for me – Clint Eastwood (1971)

In Cinema, Música on 01/02/2011 at 2:07

SPOILER (vacilão)

Oh Clint, teu passado te condenará? Só o futuro condena. Você fez um bom filme para passar no Supercine, pra se assistir na depressão de um sábado à noite. Muito próximo do clichê, você exercita algumas boas imagens, uma ou duas boas cenas (a entrada, a conversa no bar, a primeira cena na cama, suas expressões como ator principal). Continue, não desista, a vida é bela.

P.S.: Toca Misty, DJ!